Pagani Zonda MD nova versão do descontinuado Zonda

O Pagani Zonda C12 foi lançado em 1999 no Salão de Genebra e foi produzido até 2011, quando finalmente saiu de produção para dar lugar ao Huayra.

O problema é que, desde então, a fábrica italiana continuou a lançar versões especiais e exclusivas feitas por encomenda, deixando o mundo automóvel, no mínimo, confuso: como é que um carro que sai de linha pode ter tantas versões depois do fim de produção?

A explicação

Isso é explicado pelo contrato que Horacio Pagani fez com a Mercedes-AMG para o Huayra. O acordo prevê apenas o fornecimento de 100 motores M158 V12 turbo de seis litros, um para cada exemplar do Huayra, o problema é que aparentemente os motores esgotaram.

Assim, a única forma de comprar um Pagani zero-quilómetro actualmente é encomendando um Zonda, que usa o velho motor M120 V12 aspirado de 7,3 litros. É por isso que a Pagani lançou tantas versões especiais do Zonda desde o fim da sua produção em série.

O mais recente da lista foi apresentado esta semana: o Zonda MD. Batizado com as iniciais do seu proprietário anónimo. Este exemplar tem uma carroçaria em fibra de carbono exposta com uma fina camada de tinta azul, interior de couro castanhos com detalhes em alumínio anodizado e bancos em Alcântara bege. Visualmente ele é inspirado no Zonda 760, mas sem os apêndices aerodinâmicos e a barbatana central. O motor é o mesmo 7.3 V12 aspirado de 760 cv, combinado com uma caixa manual de 6 velocidades.


Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Notificar de
avatar
wpDiscuz