Guia para escolher pneus

O que acha que mais contribui para a segurança do carro ? Airbags? Barras de impacto lateral? Controlo electrónico de estabilidade? Um engenheiro de chassis com mais de 40 anos de experiência respondeu a estas perguntas, e a sua resposta foi clara: pneus.

Pense nisso.  Quatro anéis de borracha são a única coisa entre o seu carro e a superfície da estrada. Cada aceleração , travagem e mudança de direcção passa por eles. E a área de contacto é menor do que você pensa – mais ou menos o  tamanho do teclado do seu computador – no total dos 4 pneus .

Realmente há uma razão para todas as competições porem um enfoque tão grande nos pneus. E na condução de estrada também são importantes.

Leia o nosso guia para ter certeza de que você escolhe os pneus certos e se mantém seguro .

Os seus pneus são seguros?

A lei diz que você deve substituir um pneu quando a profundidade dos sulcos do pneu atingem uma altura de 1.6 mm. Um teste simples para fazer a verificação da altura é usar uma moeda de um euro, colocada dentro de um sulco. Se a parte dourada da moeda estiver à mostra então quer dizer que está na altura de mudar os pneus. Caso contrário pode continuar a circular.

No entanto, tenha em mente que um pneu novo tem sulcos com cerca de 8mm de profundidade, pelo que ao chegar ao limite legal, a aderência já será reduzida, sobretudo em pisos húmidos. É então aconcelhável fazer a troca dos pneus quando os mesmo apresentam sulcos com uma altura de 2 a 3 mm.

Você também deve verificar a pressão dos pneus regularmente. Sobre enchidos os pneus de borracha podem rebentar e diminuem a aderência do carro, pois tornam a área de contacto menor. Sub enchidos, vão aumentar o consumo de combustível e ter um efeito negativo na condução.

Por isso o melhora a fazer é utilizar as pressões correctas para o seu automóvel. As mesmas estão no seu manual de instruções ou no pilar B de um dos lados do carro.

Como alternativa, poderá usar um site on-line para fazer essas verificações. Ex: TyreSafe

Perceber os tamanho dos pneus

voluntary-exchange-program-tireidentification-image03

Os pneus vêm numa  gama ampla de tamanhos . As dimensões compatíveis com o seu carro estão no manual e no livrete. (Nota: Nem todas as dimensões estão presentes no livrete, por vezes estão apenas as que se podem usar com a configuração que escolheu de fábrica)

Quando chega a hora de “ler” o pneu, podemos-nos dirigir ao pneu e localizar a inscrição.
Por exemplo , uma inscrição normal  é a 195/50 R15H. Tudo isto se traduz em:

Largura do pneu em mm – 195
50 – perfil do pneu parede lateral , como uma percentagem da largura do pneu
R – significa ‘ Radial ‘ . Todos os pneus modernos são radial
15 – diâmetro da jante em polegadas
Taxa de velocidade (ver abaixo) – H
Independentemente do limite de velocidade nacional no máximo ser 120 km/h,  você deve instalar pneus classificados para a velocidade máxima de seu carro.

As classificações de velocidade são marcadas com letras e variam de N ( 140 km/h ) até  ZR (mais de 240km/h )

Para que serve o autocolante que vêm colado ao pneu novo?

04_Tyres

Todos os pneus vendidos desde 2012 vêm com uma etiqueta de energia – assim como aquela que encontra em frigoríficos e outros productos eléctricos. Isso permite que possa avaliar o desempenho do pneu em pouco tempo, mostrando a informação relevante para a compra sintetizada de maneira a que uma pessoa não perca demasiado tempo a tentar entender se é uma boa escolha ou não. Inclui gráficos simples que mostram a economia de combustível que o pneu proporciona, aderência em pavimento molhado e ruído.

A economia de combustível

É uma medida baseada na resistência de rolamento do pneu – ou seja, a quantidade de atrito que gera com a estrada. As medições são feitas num equipamento de teste calibrado em que quanto menor for a resistência ao rolamento, melhor economia de combustível. Os pneus mais eficientes são identificados por um ‘A’, enquanto que o menos eficiente são identificados por ‘G’.

Aderência em piso molhado

Esta classificação é baseada no desempenho numa linha recta da travagem em piso molhado . Especialistas dizem que um pneu classificado com A consegue parar em menos 30% de distância do que um pneu com uma avaliação de nota G.

Ruído

Este info-gráfico final, coloca o pneu em uma de três categorias, com base no ruído que emite em decibéis – medido de fora do carro – ao viajar a uma velocidade constante. Uma barra preta significa um pneu silêncioso, enquanto um com três barras é mais ruidoso – embora ainda dentro dos limites legais.

Run-flats, pneus de inverno e pneus usados

Run-flats

run-flat-tyres-diagram-TyreFinders

Estes equipam de série alguns carros novos, particularmente BMWs.  A sua estrutura reforçada significa que você pode continuar a conduzir, mesmo com um furo, embora apenas cerca de 80 quilómetros a velocidades de até 80 km/h.  ‘RFT “ou marcações’ RunFL ‘na parede lateral indicam que o seu pneu é um run-flat.

As desvantagens de pneus run-flat são o custo e conforto. São mais caros para comprar e as paredes laterais mais duras significa uma viagem mais firme. Além disso, eles não devem ser usados em carros sem um sistema monitorização de pressão visto que pode não ter noção que o carro tem um pneu furado.

Pneus de Inverno

Estes podem ser reconhecidos por um símbolo de floco de neve sobre a parede lateral. Eles oferecem muito melhor aderência em neve e gelo – e na verdade em estradas secas, se a temperatura for inferior 7º C.

Os pneus de Inverno são obrigatórios durante os meses mais frios em alguns países europeus, e muitas pessoas mantêm-nos num segundo conjunto de ‘rodas de inverno “(muitas vezes, jantes de aço,  para preservar suas jantes brilhantes para o verão). No entanto, a menos que você viva no norte da europa não terá necessidade de comprar uns.

Pneus usados

Não é ilegal a venda de pneus usados, embora eles devam ser devidamente identificados e devem estar em boas condições. Mesmo assim,  não aconselhamos esta opção, pois é uma opção que apesar de parecer que é economica, pode nos custar a nossa segurança.

Como poupar na compra de pneus

$_32

A primeira coisa a dizer é que você não deve poupar na compra de pneus. Eles são, sem dúvida, a parte mais crítica para a segurança do seu carro, sendo que deve de comprar os melhor que puder – de preferência os de equiparam o seu carro de origem.

Se pneus originais não estão disponíveis, recomendamos que escolha uma das marcas ‘premium’: Bridgestone, Continental, Dunlop, Goodyear, Michelin ou Pirelli. Estes consistentemente saem sempre no topo em testes de pneus.

Procure sempre sitios que vendam pneus em grandes quantidade, evitando oficinas ou reparadores. Normalmente consegue poupanças até 10 euros por cada pneus, quando indo a casas especializadas, em vez de oficinas gerais.

Se tiver mais tempo e estiver aberto à experiência, poderá comprar pneus on-line, sendo que lhe vai poupar tempo e dinheiro. A única desvantagem deste método, é que vai ter de se deslocar até a uma oficina para que lhe possam montar os pneus. No final uma mecanica nunca lhe vai cobrar mais do que uma hora por esse serviço, podendo sair de graça caso vá a sua mecânica habitual.

 

Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Notificar de
avatar
wpDiscuz