Sistemas de travagem automáticos. São de confiança?

Serão os sistemas de travagem automáticos fiáveis? Cada vez mais a tecnologia lidera o presente e o mundo automóvel não é excepção da sua utilização. Mas será que podemos confiar na tecnologia quando é a nossa segurança que está em risco?

A Associação Automobilística Estadounidense desenvolveu um estudo sobre a segurança dos sistemas de paragem de emergência automáticos. Cada vez mais os carros que saem para o mercado vêem munidos desse equipamento.

Resultados do estudo

Este sistema consiste num auxiliar de travagem automático usado em pequenas velocidades sobretudo para evitar acidentes ou impactos sobre o veiculo que circula à nossa frente em cidade por pequenas distracções do condutor. Mas será que poderemos confiar neste sistema e relaxarmos nas filas de transito?

Estes sistemas por norma atuam de forma similar. Todos eles fazem uma leitura da velocidade do veiculo que circula à nossa frente e em caso de uma redução drástica de velocidade estes atuam imediatamente. Em alguns veículos este sistema atua de uma forma abrupta imobilizando o carro na totalidade, enquanto que em outros, o sistema atua de forma mais suave reduzindo apenas a velocidade de impacto para minimizar os danos e as possíveis consequências.

O estudo desenvolvido concluiu que nem todos os sistemas são 100% fiáveis. Neste estudo foram escolhidas cinco marcas para testar os diferentes sistemas:

Honda Civic; Lincoln MKX; Subaru Legacy; Volkswagen Passat; Volvo XC90.

Foram efetuados um total de 70 testes com diferentes variáveis ou possibilidades de situações reais para testar a eficiência dos sistemas.

Dos resultados e para o primeiro teste a uma velocidade de 30 km/h 60% dos testes deram um resultado positivo. Para uma velocidade de 45 km/h esses valores foram reduzidos para uma percentagem de 40% (isto para uma paragem total da viatura evitando a colisão). Os sistemas de redução de velocidade funcionaram em 70% dos testes para uma velocidade de circulação de 45 km/h.

Desta forma poderemos concluir que a tecnologia quando ligada a nossa segurança deve ser vista sempre com alguns ses…

 

 

Fonte: Autobild

Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de