Como calcular a potências dos carros híbridos?

Quando tive o meu primeiro contacto com um híbrido e vi a folha de especificações, reparei que a potência final do carro não resultava do somatório da potência dos motores de combustão e eléctrico, ou seja, a potência do carro não era igual à soma das duas. Mas porque razão é que isto acontece? Como é que é podemos calcular a potências dos carros híbridos?

Após uma breve pesquisa, encontrei a solução, e esta é bem mais simples do que se poderia imaginar, pois apesar de os dois motores poderem funcionar ao mesmo tempo, os picos de potência e binário destes motores acontecem em faixas de utilização diferentes.

Habitualmente os picos de potência dos motores de combustão ocorrem em rotações mais altas, ao passo que, os picos de potência dos motores eléctricos ocorrem em faixas de utilização mais baixas, o que faz com que quando o motor de combustão está no seu pico mais alto, o motor eléctrico já se encontra em perda. A formula matemática usada, irá ter como variáveis estes dois factores.

Claro que existem excepções, por exemplo, os carros com carácter mais desportivo, são desenhados para que ambos os motores tenham os seus picos de potência durante a mesma faixa de utilização, para assim, obter o maior desempenho de ambos os motores, e ai sim, a potência total do carro é o somatório da potência de ambos os motores. Bastante simples não é?

Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de