Evento Espírito do Caramulo

Espírito do Caramulo

O Espírito do Caramulo, completou no passado dia 4 de Junho a sua nona edição, e é realizada no traçado icónico daquela zona, a rampa do Caramulo. Esta prova é organizada pelo Museu do Caramulo em conjunto com o Clube Automóvel de Viseu e este ano teve como parceiro a Ascendum, que decidiu presentear quem lá foi assistir com alguns modelos Volvo Polestar.

Traçado

Este mítico traçado com cerca de 2.800 metros de extensão,  é já um ícone do panorama automobilístico nacional, as suas características técnicas e a envolvente da serra do Caramulo, conferem-lhe um carisma inconfundível.

A prova deste ano, voltou a contar com a categoria de Regularidade, que permite a participação de automóveis sem roll-bar, este tipo de prova é a ideal para participantes que vão com um espírito mais lúdico e não tão competitivo, o que faz com que se aumente o leque de viaturas passiveis de participar nesta prova.

Ambiente 

O espaço envolvente a esta prova, é um espaço bastante acolhedor, com uma paisagem fantástica, locais verdes  onde podemos encontrar infraestruturas de apoio, tanto para os participantes, como para  para todos aqueles que decidem assistir à prova, permitindo assim, passar um dia bem animado enquanto se podem ver excelentes exemplares automobilísticos a correr serra acima, e ouvir o seu som inconfundível.


Espaço Entrevistas

Tivemos a oportunidade de falar com o Rúben Lopes, Presidente do Clube Automóvel de Viseu.

Espirito do Caramulo Q: Para quem é a primeira vez que vem cá ou para as pessoas que ainda não conhecem e apenas ouviram falar, o que é o Espírito do Caramulo?

R: É um evento com um dos traçados mais pequenos e que integra o campeonato nacional de montanha. Estamos a falar de 2 quilómetros e 800, cheios de simbolismo para os participantes. Para mim, é um gosto poder participar neste evento e para quem o faz, misturar a velocidade e a técnica, que são todos os ingredientes para uma grande adrenalina.

Q: Quais as classes que temos aqui representadas hoje?
R: Temos a componente de Velocidade e a componente de Regularidade. A de Velocidade, são carros que têm que ter as especificações gerais indicadas pela federação, enquanto que a componente de Regularidade, não tem que ter tanta especificação, logo não têm tantas características técnicas, são carros do dia a dia, apenas sendo necessário o extintor e corta corrente. Qualquer pessoa com um carro que tenha um interesse histórico, pode vir sempre para conhecer as curvas deste traçado.

Q: Alguma novidade este ano relativa ao ano passado?
R: Existe um novidade, que acabou por levar a uma triagem forçada, visto que as pessoas que vão participar na categoria de Regularidade, foram obrigadas a tirar licenças, devido a questões de segurança. Tirando isso, este ano contamos com um apoio muito especial, da Ascendum a juntar a JS Clinica, Câmara Municipal de Tondela, Jornal dos Clássicos ao qual eu queria aproveitar para agradecer por mais esta parceria. Grande novidade, é o valor acrescentado e grande exposição e moldura que eles trouxeram aqui para abrilhantar mais este evento, como o caso dos Volvo Polestar, que estão a fazer as delicias de quem os conduz e dos sorteados que vão poder andar. Acho que é isto que acaba por fazer com que todos os anos tenhamos algum ingrediente extra e aumentar a fasquia.

Q: Para quem queira participar, que tipo de requisitos são necessários?
R: Para os carros de série, as pessoas podem levar isto como um passeio ou então aqueles que queiram levar mais a sério, os kits para controlo de tempo e velocidade do piloto para acertar a sua velocidade com o tempo médio, que é cerca de 60km/h.

Q: Os participantes, onde podem consultar os regulamentos?
R: Nós disponibilizamos sempre no ato da inscrição, mas podem sempre consultar no site da federação portuguesa, as obrigatoriedades. Tudo que seja equipamento, como cintos, bancos, capacetes, tem que ser homologados. Cada carro tem um passaporte técnico, cada carro tem uma ficha técnica e as características tem que estar sempre de acordo com o pedido.


Para quem quiser participar no próximo Espírito do Caramulo, ficam as indicações deixadas pelo Rúben Lopes e podem sempre consultar o site do evento para mais informações.

Enquanto estivemos no evento, conversámos ainda com um participante habitual . O carro que Sr. Germano Rodrigues trouxe para este evento foi o tão conhecido Datsun 1200.

Espirito do CaramuloQ: Pode-nos falar um pouco sobre este Datsun 1200?
R: Comprei-o mais ao menos à 8 anos. Estava, digamos assim, no palheiro e foi restaurado por mim e por um amigo lá de Oliveira de Frades que é mecânico, juntamente com o carro idêntico que é o dele e foi com isso que ganhei a grande paixão pelos clássicos.

Q: É o primeiro ano que está a participar com este carro?
R: Neste Espírito do Caramulo é a terceira vez. Também participo em outras provas de Regularidade, como no Luso e o Rally de Vouzela, que é a minha região. Tudo que seja provas na minha região, eles já sabem que podem contar comigo.

Q: Qual a sua expectativa este ano, na sua participação?
R: Este ano, queria lutar pelo pódio, pelo menos na minha categoria. O ano passado aqui correu-me mal, fiquei em quarto e eram muitos participantes na minha categoria. Este ano são 5 na minha categoria. Como isto é por média de tempo e este ano o carro está mais original, consigo fazer a rampa toda a fundo, que é a velocidade que eles mais ao menos pretendem e pode-me beneficiar.


Alguns dos carros que por lá passaram

Foram os mais variadíssimos carros, de várias épocas, que passaram por aquela Rampa do Caramulo. Modelos da marca Porsche, Caterham, Morgan, entre outros. Deixamos aqui fotos de alguns dos bólides que por lá passaram.


Acharam o nosso conteúdo útil? Não se esqueçam de fazer like na nossa página de Facebook e de subscreverem o nosso canal do Youtube. Se gostas mesmo muito do nosso projeto, torna-te nosso patron e apoia-nos na nossa página do Patreon.

Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de