6 Gerações de Civic Type-R e uma pista…

Type-R

Certos nomes e letras carregam mais prestígio do que outros no mundo automóvel. Sempre foi assim e sempre será. Quando se trata de hot hatches, o “rótulo” Type-R, é um dos que provoca uma maior reacção emocional junto dos entusiastas.

A Honda usou este “rótulo” em vários dos seus modelos, incluindo o Accord, Integra e claro no Type-R original, o NSX. Mas o modelo que mais se popularizou usando esta sigla, foi mesmo o Civics, fazendo do Civic Type-R uma autentica lenda e um objecto de desejo, acessível ao comum dos mortais.

A questão aqui acaba por ser, como é que é possível comparar as seis gerações do Civic Type-R? E não falamos apenas em potência, mas em tudo, pois um carro não se mede apenas pela potência que debita. O site Cars.co.za procurou descobrir isso mesmo e levaram um exemplo de cada uma das gerações para a pista.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube

Tudo começa com o modelo EK9 de primeira geração do final dos anos 90, com um dos motores atmosféricos mais famosos do mundo, o Civic Type-R aumentou significativamente a sua potência, passou de uns 182cv até aos 320 cv oferecidos no modelo FK8 mais recente, que na sua geração anterior, deixou de ser atmosférico e passou a ser um motor sobre -alimentado, o que levou a algumas criticas, por parte dos mais puristas.

Agora resta saber qual o melhor Type-R, os originais com motores atmosféricos, ou será que os tempos modernos irão levar a melhor e os motores turbo serão realmente mais entusiasmantes?

Veja ainda: Honda Civic Type R reclama mais um record de tempo

 

Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de