Volkswagen vendeu carros pré-produção em vez de os destruir

Volkswagen

A prática na indústria automóvel há muito tempo que dita, os carros de teste não devem chegar às mãos dos clientes. Em vez disso, carros de pré-produção e carros de teste serão retidos pela fábrica e destruídos. Até mesmo alguns carros de imprensa têm o mesmo destino, já que podem ter especificações de pré-produção que variam do produto final. No entanto, parece que a Volkswagen decidiu quebrar um pouco as regras.

O jornal alemão Handelsblatt indica que a Volkswagen vendeu cerca de 6.700 veículos de teste na Europa e nos EUA, sendo que o relatório já foi confirmado por um porta-voz da VW. Os veículos de pré-produção foram feitos para “testar e mostrar” os novos modelos antes da produção em série oficial, e estes, deveriam ter sido destruídos por não estarem oficialmente autorizados a circular na estrada. Mas, como se vê, eles foram vendidos como carros usados. Cerca de 4.000 desses carros foram vendidos na Alemanha, de 2006 a 2018. Handelsblatt cita um representante da indústria e diz: “É um erro gigantesco”.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

O Der Spiegel informou na sexta-feira que o actual CEO do Grupo Volkswagen, Herbert Diess, tomou conhecimento da prática em meados de 2016, mas demorou demasiado a parar esta situação. Os carros já foram recolhidos, com a VW citando preocupações de segurança. Alguns relatos dizem que, embora alguns dos veículos sejam pouco diferentes dos modelos finais produzidos em massa, alguns deles podem diferir claramente dos carros de produção em série, tornando mais difícil a sua manutenção a longo prazo. Supostamente não havia documentação clara sobre a variação de cada carro em particular, da produção em série, dificultando ainda mais a possível conformidade.

A Der Spiegel também diz que foram cerca de 17.000 carros de teste Volkswagen vendidos para os clientes, mas a VW confirmou apenas 6.700. O assunto não se estende a outras marcas da VW como a Audi, sendo apenas a Volkswagen. As autoridades alemãs estão agora a decidir como lidar com a questão e se a empresa será multada em milhares de euros por cada carro afectado.

Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de