Estarão os carros a ficar menos seguros, com a utilização dos sistemas keyless?

Números revelados recentemente, mostram um enorme aumento no número de carros roubados no Reino Unido, nos últimos cinco anos. Estes números, coincidem com o início da adopção dos sistemas keyless.

Segundo um estudo, neste último ano, o aumento foi de 48,7%, quando comparado com os cinco anos anteriores. Entre 2017 e 2018, foram roubados cerca de 111.999, enquanto que entre 2013 e 2014, haviam sido furtados 75.308 veículos. Estes números, equivalem a um carro roubado a cada cinco minutos.

 

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Nos últimos anos, houve um grande aumento no número de carros equipados com sistemas keyless, que têm sido explorados, de forma a clonar os código utilizados e assim, roubar os carros mais facilmente.

Este processo, faz com que o carro reconheça uma “chave falsa”, o que permite o roubo do carro, sem que seja necessário forçar a entrada no veículo.

Estes roubos, acabam por ser rápidos e não levantam suspeitas, pois todo o processo está bem planeado.

O roubo de geralmente envolve dois ladrões, um dos quais fica ao lado da porta da frente de uma casa, com um transceptor que localiza o sinal da chave real do carro.

O segundo, simplesmente fica ao lado do carro com outro dispositivo, que retransmite o sinal novamente, enganando o carro para pensar que a chave genuína está próxima.

Este processo, faz com que o carro destranque e comece a trabalhar. Os carros roubados são retirados do local e colocados num camião fechado, de forma a evitar câmaras de vigilância.

A melhor maneira de evitar o roubo, é manter a chave num local central da casa, bem longe das paredes externas ou dentro de uma carteira ou caixa, que permita bloquear o sinal. Em último caso, podem sempre colocar um corta corrente no carro, caso esta fique parado durante longos períodos de tempo.

Segundo um estudo feito pela Auto Express, a maior parte dos carros acabam por não serem recuperados.

Normalmente, estes roubos são encomendados e destinam-se à exportação para outros países fora da Europa, ou para desmantelamento, para depois ser vendido às peças no mercado paralelo.

Em Portugal, nos últimos cinco anos, a PSP e a GNR registaram o furto de 59.042 viaturas, das quais apenas 19.603 foram recuperadas. A região do país onde ocorrem mais furtos é no Porto, onde foram registados 15.424 roubos nos últimos cinco anos. Em segundo lugar aparece Lisboa, com 15.009, seguida de Setúbal, com 5.941.

Relacionados com esta noticia

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de