Depois do dieselgate e dos sucessivos problemas com os airbags da Takata, o novo caso que assola a industria automóvel encontra-se no material utilizado na construção dos veículos. No centro da polémica está a Kobe Steel Ltd, uma das maiores metalúrgicas japonesas, que fornece alumínio para diversas construtoras, entre elas, Honda, Toyota, Nissan, Subaru, Mazda, Mitsubishi, Ford e General Motors.

Ao que parece a empresa esta a ser alvo de uma grande investigação, por enquanto interna, pois existem indícios de que a equipa de qualidade, tenha falsificado dados de tensão e durabilidade de chapas de alumínio fornecidas para mais de 200 empresas, e nessas empresas encontramos para além das já referidas, empresas no sector da indústrias aeronáutica e espacial.

A falsificação de resultados foi cometida em quatro fábricas de produção de alumínio da Kobe Steel no Japão, que falsificaram os dados para que as chapas de metal tivessem  os padrões de qualidade necessários. As falsificações foram de tal forma graves, que o nível de qualidade real é o mesmo de há 10 anos atrás.

A empresa minimizou a situação, e alegou que para já não existem preocupações quanto à segurança dos materiais utilizados. Quanto às marcas de automóveis referidas, a Toyota e Honda confirmaram o uso do alumínio com resistência adulterada em portas, capons e outras partes externas dos seus veículos. Quanto à Mazda e Mitsubishi, estão ainda a averiguar quais os modelos afectados.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube

Fonte: noticiasautomotivas