O novo sistema de condução autónoma da Renault tem: “capacidade de evitar obstáculos tão boa, quanto pilotos de teste profissional”, quem o diz não somos nós, é o próprio grupo Renault.

Denominado de Callie, o protótipo é baseado num Renault Zoe e foi ensinado por alguns dos melhores pilotos de teste da empresa. À medida que os pilotos humanos completam o curso a velocidades cada vez maiores, o sistema da Renault descobre como os pilotos respondem aos obstáculos e depois os imitam. Graças a este processo de aprendizagem, o protótipo pode ser tão bom quanto os humanos numa pista de obstáculos.

Veja ainda: Renault Zoe Concept de 460cv, um hot hatch eléctrico?

A Renault diz que esta é uma indústria importante para o futuro e é um “importante passo no uso da condução autónoma para melhorar a segurança do veículo”. Esta tecnologia pode ser útil em várias situações, incluindo quando um veículo que segue à frente ao carro pára de repente, e onde a única maneira de evitar uma colisão é desviar para uma faixa adjacente.

O grupo Renault pretende tornar-se numa das primeiras fabricantes de automóveis, a oferecer tecnologia “Mind off” em veículos convencionais. A empresa planeia lançar mais de 15 modelos Renault com diferentes níveis de capacidade de condução autónoma até 2022.

De acordo com Simon Hougard, director da Renault Open Innovation Lab – Silicon Valley, “no Grupo Renault, estamos focados em ser líderes inovadores em produtos, tecnologia e design. Os nossos esforços de inovação visam desenvolver tecnologias de condução autónomas avançadas em que os consumidores podem confiar”.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube