O que realmente dita o preço dos combustíveis?

Praticamente todas as semanas, ouvimos dizer que o preço dos combustíveis, aumentou devido à variação da cotação do crude, mas será essa oscilação assim tão preponderante e capaz de fazer oscilar tanto o preço final?

Sendo Portugal um dos países da Europa, onde os combustíveis são mais caros, se a afirmação anterior fosse verdade, significaria que nós compraríamos o crude mais caro do que os restantes países, o que não é de todo verdade…

Então porque é que os combustíveis em Portugal, são tão mais caros do que no resto da Europa? A resposta é simples, basta olhar para a carga fiscal aplicada por litro de combustível, e facilmente entendemos o porquê de pagarmos tanto.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Para entender um pouco melhor a decomposição do preço dos combustíveis, fomos consultar o site da ENMC, onde são publicadas as variações dos preços dos combustíveis, durante diferentes intervalos de tempo. Vamos olhar para os três tipos de combustíveis mais vendidos no nosso país, e vamos dissecar o problema para entender, para onde esta a ir o dinheiro que pagamos.

Gasóleo

Este é o combustível de eleição dos Portugueses, durante anos a fio, a diferença de preço entre o diesel e a gasolina, convidou os Portugueses a optar por este combustível, mas com o passar dos anos, e com a tendência de apontar o dedo ao diesel, como sendo um combustível poluente, a carga de impostos, tem aumentado cada vez mais.

Actualmente, apenas 35.6% do preço pago por litro de gasóleo, representa a cotação internacional do crude, os restantes 74.4% vão para impostos e outros encargos referentes ao armazenamento e transporte.

Veja ainda:  Transformar CO2 em combustível? Sim parece que é possível…

Gasolina

Com o aumento da vendas de carros a diesel, as vendas de carros a gasolina acabaram por cair, e este foi durante alguns anos o mal amado. Foi neste combustível, que os impostos foram mais agravados durante anos a fio. Actualmente o aumento da carga tributária sobre a gasolina abrandou, o que fez com que o preço do diesel se aproximasse do da gasolina. Com a chegada dos motores mais pequenos e mais económicos, a gasolina voltou a cair nas graças dos Portugueses, tendo-se mesmo registado um aumento nas unidades vendidas a gasolina no nosso país.

Tal como no diesel, a maior fatia acaba por ser a da carga fiscal, com a agravante de que, apenas 29% do preço pago por litro de combustível, representa o custo do crude.

Veja ainda: GPL vs Gasolina quais as diferenças?

GPL

Este é o patinho feio dos combustíveis no nosso país, até há pouco tempo, existiam um sem fim de restrições e normativas, que desencorajavam as pessoas a comprar carros a GPL. Com o fim dessas restrições, algumas marcas passaram a apostar mais neste combustível, acabando mesmo, por disponibilizar modelos já equipados com kits de GPL.

Este é sem dúvida, o combustível com menor tributação fiscal, devido ao facto de ser mais limpo do que a gasolina e o diesel, tornam-no mais amigo do ambiente e das nossas carteiras. Ao contrário dos outros dois combustíveis já analisados, a tributação fiscal fica abaixo dos 50%, sendo o único combustível cujo maior influenciador do preço final, é mesmo a cotação internacional do crude.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de