Ao longo dos anos, diversas marcas têm utilizado tecnologias do desporto automóvel para melhorar os seus modelos de produção. As marcas vêm o desporto automóvel como uma incubadora de tecnologias, por isso mesmo trazemos 7 tecnologias desenvolvidas no desporto automóvel, que acabaram por passar para os modelos de produção.

Botão de start/stop

O botão start/stop, teve origem no mundo das corridas, como cada segundo conta durante uma corrida, utilizar uma chave era completamente desnecessária, e além disso, quem é que iria roubar um carro de corrida?

Discos de travão

Os carros nem sempre utilizaram discos de travão, originalmente os travões utilizados eram de tambores, tecnologia ainda utilizada nos travões traseiros de alguns carros mais económicos. Como os discos de travão geram menos calor, especialmente se falarmos dos perfurados ou dos cerâmicos,  estes acabam por ser mais eficientes pois aguentam muito mais sem obter fadiga.

Estreados nos anos 50 nos carros de competição, as marcas acabaram por adoptar esta tecnologia para os seus modelos de produção, o que contribuiu muito, para o aumento da segurança rodoviária.

Volantes Multifunções

Se o volante de um carro de formula 1, parece ser demasiado complicado devido à existência de muitos botões, os volantes de hoje em dia, acabam por não ser muito diferentes. Actualmente os carros modernos, têm botões no volante para imensas operações, o que facilita muito a vida do condutor.

Dupla embraiagem

Esta tecnologia estreada pela Porsche em Le Mans nos anos 80, possibilitava passagens de caixa mais rápidas, o que resultava em melhores tempos por volta. O primeiro carro de produção a estrear esta tecnologia, foi o Volkswagen Golf R32, e a partir daí, esta tecnologia acabou por ser utilizada em centenas de outros modelos.

Fibra de carbono

O primeiro carro de competição a utilizar fibra de carbono na sua estrutura foi o McLaren MP4-1. Sendo a fibra de carbono um material leve e resistente, com a sua utilização, conseguimos obter uma estrutura mais leve sem comprometer assim a resistência da mesma. Por isso mesmo, as marcas têm utilizado cada vez mais a fibra de carbono na construção dos seus modelos mais desportivos.

Veja ainda:  Três tecnologias que podes montar no teu carro

Estruturas mais resistentes

Se habitualmente vemos os carros de competição equipados com rollcages, este dispositivo de segurança, acaba por não ser prático num carro convencional. Com o aumento das exigências no que toca à segurança dos passageiros, as marcas tiveram que se inspirar nas rollcages, para assim, conseguir criar carros mais resistentes capazes de aguentar o capotamento do carro.

Um dos sinais dessa evolução, é a utilização de pilares A e B mais grossos, quando comparados com os carros mais antigos.

Aerodinâmica

Se antigamente os carros pareciam umas caixas de sapatos e não havia grande preocupação com a aerodinâmica, actualmente, devido às preocupações com a segurança dos peões e à necessidade de reduzir consumos, as marcas acabaram por utilizar conhecimentos adquiridos nos desportos motorizados, para assim, conseguirem designs que reduzam o seu coeficiente aerodinâmico.

Nos carros desportivos, a aerodinâmica é também importante, pois são utilizados elementos que possibilitam ás marcas, obter carros mais potentes sem comprometer a sua estabilidade.

Se conhecem mais alguns elementos que foram transportados das pistas para as nossas estradas, partilhem connosco e deixem nos comentários.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube