Museu do Caramulo

Com uma marca tão importante para o automobilismo, como é o caso da Ferrari, nós não podíamos deixar passar a oportunidade de poder ver alguns dos mais raros modelos que saíram da casa de Maranello, expostos no Museu do Caramulo.

A exposição temporária, intitulada “Ferrari: 70 anos de paixão motorizada”, dedicada ao 70º aniversário e é a maior exposição dedicada à Ferrari alguma vez realizada em Portugal, juntando um alinhamento de luxo de Ferraris, tanto pela sua raridade como pelo seu valor histórico.

A exposição será composta por diversos modelos únicos e raros, repletos de história, entre eles o Ferrari 275 GTB Competizione, o Ferrari 250 Lusso, o Ferrari Daytona, o Ferrari Dino, o Ferrari F40 ou o Ferrari Testarossa. Todos estes modelos foram, à sua época, disruptivos e inovadores, ganhando vitórias na competição automóvel e apaixonando os condutores, que sonhavam poder pilotar um deles.

O objectivo da exposição será o de contar a história da Ferrari através de modelos das várias décadas da marca, começando logo pelo seu início, com o Ferrari 195 Inter Vignale de 1951, actualmente o modelo da casa da Maranello mais antigo em Portugal e o primeiro modelo de turismo da Ferrari a entrar no nosso país.

Uma das estrelas da exposição será com certeza o Ferrari 500 Mondial de 1955, tipo “barchetta”, com uma carroçaria Scaglietti, um raríssimo automóvel que esteve até agora guardado numa colecção privada, sempre longe do olhar e conhecimento do público, mesmo do especializado e que irá agora ser mostrado pela primeira vez no Museu do Caramulo.

Fonte: Museu do Caramulo

Espaço Entrevistas

Aproveitando esta oportunidade, colocamos algumas questões ao Eng. Tiago Gouveia, que nas suas respostas foi demonstrando o carinho e a importância que esta exposição tem para ele como também para o Museu do Caramulo.

Q: Qual a importância da marca Ferrari para o Museu do Caramulo?
R: É alta. Uma marca incontornável. É uma marca com um património histórico muito forte, move paixões, sempre foi uma marca presente na colecção, já foi mais presente. Neste momento dedicamos esta exposição temporária a comemorar os 70 anos desta marca e reunimos no museu esta amostra de 10 automóveis, começando pelo 195 Inter que faz parte da colecção permanente do museu.

Q: Relativamente a outras exposições temporárias que o museu foi tendo ao longo dos 70 anos, alguma que tenha despertado maior paixão aos visitantes?
R: Já tivemos exposições que despertaram muito interesse, como a exposição de automóveis portugueses, mas neste notou.se que que existe um interesse especial, acrescido e que tem sido uma forte razão para o numero elevado de pessoas que nos tem visitado.

Q: Tendo em conta que nesta exposição temos carros bastante mais antigos até terminar com alguns mais modernos, passando várias gerações, como tem sido a reacção do publico jovem em relação ao menos jovem?
R: Tem havido de tudo, mesmo o publico mais jovem, algumas demonstram interesse e conhecimento e quando visitam a exposição vem mais a procura dos modelos mais antigos em relação aos modernos. O Ferrari vermelho potente, não é esse que arrasta sempre ou que ocupa a atenção dos mais jovens, nem que seja pela qualidade dos seus designs, como o 500 Mondial ou o 275, como eles variam de design e forma isso, desperta atenção.

Q: Dos Ferraris mais antigos expostos, temos o 195 Inter e o 500.
R: O 500 será certamente um dos mais raros e para não foi importante porque nunca tinha sido visto em Portugal, nunca tinha sido exposto, o carro não andava por estas bandas, sendo assim uma das peças desta exposição que é uma novidade e só por isso justifica o interesse das pessoas que vem cá.

Q: O 500 pela sua raridade, será o mais valioso desta exposição?
R: Está entre os mais valiosos desta exposição, mas poderá não ser o mais valioso. Para nós portugueses, o mais valioso será o 275, porque é um automóvel com história portuguesa, viveu cá, veio para cá na época, correu em Portugal e continua a correr em mãos de portugueses.

Q: Que mais pontos pode falar sobre esta exposição que possam também ser importantes?
R: Algo que tentamos fazer com esta exposição e conseguimos, foi fazer esta exposição tudo sobre os carros. Nos na exposição dos automóveis portugueses, colocamos mais conteúdo para contextualizar as obras, como auxilio a apreciação das obras. Neste não colocamos quase imagens nenhumas nas paredes, não colocamos adereços ou objectos da época, e escolhemos ter 10 modelos apenas e escolhemos os melhores 10 possíveis. Podemos ver nesta sala, o objectivo de os carros estarem no meio, é permitir que os mesmos sejam visíveis dos vários ângulos.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube