Dieselgate – Regularização dos carros passará a ser obrigatória.

O caso Dieselgate remonta a Setembro de 2015 e desde então, tem havido muita polémica em torno do caso. Ao longo dos últimos meses, diversos veículos têm sido chamados para fazer a actualização de software, de forma a regular o nível das emissões, no entanto, este tema está longe de gerar consenso.

Se até aqui conseguiu evitar a actualização de software, prepare-se pois esta vai passar a ser obrigatória, quem o diz é Pedro de Almeida, administrador executivo da SIVA. Com mais de 80 mil carros reparados, a SIVA espera abranger todos os veículos afectados até ao final do primeiro trimestre de 2018.

Veja ainda: Dieselgate: Actualização de software prejudica performances dos carros?

“Quem não reparar os carros pode não passar na inspecção, porque em Portugal esta reparação é obrigatória”. A SIVA tem comunicado ao IMT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes os carros que têm sido reparados desde 2016.

Em Portugal, existem mais de 125mil carros afectados pelo Dieselgate, o inicio das reparações teve início no primeiro trimestre de 2016 e não tem qualquer custo para os clientes. Nos motores 1.6 TDI, a reparação tem dois passos, uma actualização de software e a instalação de um “transformador de fluxo”, um dispositivo que  melhora o fluxo de ar, tornando assim, a medição das emissões mais eficaz, esta reparação deverá demorar menos de uma hora. No que toca aos motores 2.0 TDI,  é feita apenas a actualização de software.

Existe ainda uma percentagem de veículos, aproximadamente 10%, que se encontra numa lista negra, ou porque os donos se recusam a fazer a reparação, ou porque não há registo dos carros, por terem sido vendidos para fora do país, ou não se conhecer o seu paradeiro.

Os veículos que não efectuarem a actualização, ficarão impedidos de circular legalmente, estando sujeitos à apreensão dos respectivos documentos de identificação, devido à alteração das suas características relativamente ao modelo homologado e por incumprimento da regulamentação relativa às emissões poluentes.

Com esta solução, a VW acredita que será possível cumprir as normas europeias, sem comprometer o bom funcionamento do motor, a potência ou até mesmo os consumos, algo que tem vindo a ser altamente contestado por diversos clientes, que relatam problemas mecânicos após ser feita a actualização. 

Para verificar se o teu carro e um dos afectados, podes fazê-lo no site da Volkswagen, da SEAT ou da Skoda, dependendo da marca do mesmo.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube

Relacionados com esta noticia

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
Detectados problemas nos cintos de segurança em carros do grupo VW - MotorSpot.ptRoberto AbraúlCome e calaPaulo Recent comment authors
  Subscribe  
mais recente mais antigo mais votado
Notificar de
Paulo
Visitante
Paulo

Se foram lesados ou não querem vir a ser, assinem a petição COM O NOME COMPLETO:
http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=dieselgate

e adiram ao grupo no FB:
https://www.facebook.com/groups/1119234038178270/?ref=group_header

Come e cala
Visitante
Come e cala

Eu gostaria somente que alguém neste país devidamente informado sobre o assunto me respondesse vivamente a uma só questão que quanto a mim é pertinente, então antes de todo e qualquer veículo em estado novo para poder ser comercializado não têm que ser submetido a uma denominada amolgação do uma quinta de alguns denominada IMTT,somente é que a mesma poderá ser comercializada ,afinal de contas onde é que eles estiveram,ou estavam….?

Roberto Abraúl
Visitante
Roberto Abraúl

Só neste país a beira mar plantado.
A marca engana meio mundo, e engana os clientes com um “cheat device”.
A marca volta a enganar o cliente com uma dita “reparação” que só tem trazido problemas, e no fim quem se negar a não levar o carro à marca para “abate” ainda é considerado criminoso.

trackback

[…] Veja ainda:  Dieselgate – Regularização dos carros passará a ser obrigatória. […]