A tecnologia de condução autónoma tem o potencial de tornar as multas por excesso de álcool numa coisa do passado, mas está muito longe gerar consenso. Que o diga o condutor de um Tesla , que descobriu isso da pior maneira, acabando mesmo por ser preso, por conduzir sob o efeito do álcool.

O caso deu-se na Califórnia, onde de acordo com o SF Gate, uma Patrulha descobriu que o homem tinha desmaiado atrás do volante de um Tesla, após conseguirem despertar o homem, este alegou que o carro seguia em piloto automático, pelo que segundo ele, não representaria perigo para os restantes condutores.

Veja ainda: Multas por excesso de velocidade, tudo o que devem saber.

Claro que a desculpa não colou, tendo sido o condutor preso pela polícia, pois este seguia com uma taxa de alcoolemia duas vezes superior ao mínimo legalmente permitido. O caso ficou conhecido através de um tweet feito pela policia, onde todo este caso foi relatado.

Não existe nenhuma referencia se o carro estava ou não em modo de piloto automático, mas um porta-voz da Tesla comentou o caso e disse: “O piloto automático destina-se a ser usado apenas com um condutor totalmente atento”.

Agora fica a questão, será que num futuro próximo quando os carros forem 100% autónomos, continuaremos a ter multas por excesso de álcool? Ou mesmo tendo essa tecnologia à nossa disposição, não deveremos entrar num carro, completamente podres de bêbedos mesmo que este nos leve a casa? Qual a vossa opinião?

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube