A Renault está a diversificar os seus negócios, numa tentativa de se preparar para o futuro, pois vivemos numa altura, em que a industria automóvel é bastante volátil e as tendências mudam muito rapidamente.

O chefe de design Laurens van den Acker, disse à Autocar, que a marca deve ter “os dedos em todas as áreas” da indústria automóvel, para atingir as suas ambições de liderança global.

“Acreditamos que será importante ter os dois lados cobertos, desde os carros particulares até aos taxis-robot sem condutores”. “Mostrámos com o Symbioz (um concept com capacidade autónoma), como é que um carro sem condutor, pode existir nos nossos planos futuros, mas continuaremos a fabricar carros para serem conduzidos”.

Veja ainda: Concept car da Renault passeia por Barcelona.

Van den Acker disse que espera que a Renault trabalhe com mais empresas externas, para assim, acelerar o desenvolvimento em áreas de novas tecnologias. A marca e os seus parceiros, Nissan e Mitsubishi, planeiam lançar 15 modelos com capacidade de condução autónoma até 2022.

O actual modelo de negócios da Renault, já abrange uma ampla área do mercado. A marca Alpine, recentemente relançada, serve para manter o foco no condutor, enquanto o novo concept EZ-Go, demonstra os planos para soluções de mobilidade mais futurista.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube