A troca dos motor de combustão pelos motores eléctricos, trará mais problemas sociais do que a indústria automóvel pode imaginar, quem avisa é Carlos Tavares, CEO do Grupo PSA.

A estratégia da PSA para o futuro, foi recentemente anunciada e passa por ter metade dos seus carros electrificados até 2020 e poder oferecer uma linha totalmente electrificada até 2025. No entanto, Carlos Tavares destacou sua preocupação de que, a electrificação estivesse a ser impulsionada, sem que exista um entendimento completo, das consequências que esta pode acarretar no futuro.

“Há muito mais a considerar, do que a simples venda de carros electrificados, desde a criação da bateria até à reciclagem da mesma, dos metais raros usados ​​nas técnicas de extracção, o que significa para tributação, o custo total de produção e infra-estrutura de ponto de carregamento, existem mais coisas a ter em conta. Se querem quer energia limpa, é necessário questionar como é que é produzida essa energia”.

“Do meu ponto de vista, a estratégia actual em torno desta visão, está carente de clareza. A indústria automóvel está a mudar muito rapidamente, mas das cidades aos governos, estou um pouco preocupado de que a resposta não seja tão rápida e que ninguém tenha uma abordagem coesa. Se falhar alguma coisa no processo de mudança, então toda a estratégia pode sair pela culatra, não apenas como uma indústria, mas para os cidadãos como um todo”.

Sigam-nos no Facebook e subscrevam o nosso canal no Youtube