Construtores acham plano Europeu sobre emissões, “irrealista”.

A UE, apresentou o plano Europeu sobre emissões e declarou, que tem como meta, reduzir as emissões poluentes em 37,5%, até o ano de 2030, existindo no entanto, uma meta interina, que antecipa o corte de 15%, para os veículos até 2025.

Este acordo, gerou muita oposição e descontentamento, especialmente por parte daqueles, que não vêm os carros eléctricos como uma solução de futuro.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Os fabricantes de carros, também criticaram a UE, por definir esses objectivos, alegando que são “totalmente irreais” e que estes são movidos por movimentos políticos.

O acordo da UE também tem sido criticado por grupos ambientalistas, que alegam que esses objectivos simplesmente não são suficientes. Argumentando assim, que as metas são muito baixas e muito tardias, onde  simplesmente não seriam suficientes, para alcançar as metas da mudança climática.

A Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA) é um órgão que representa marcas como a BMW e Renault e num comunicado, alegam que os objectivos impostos pela União Europeia, “serão extremamente exigentes para a indústria automobilística europeia”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notificar de