A Renault lançou um projecto piloto, que visa comprovar a viabilidade dos sistemas de carregamento veículo-rede, colocando assim, unidades de armazenamento de energia, a bordo de veículos eléctricos.

Uma frota de Zoes, foi adaptada para permitir a “cobrança reversível”, o que poderia ajudar a aumentar o fornecimento de electricidade nos horários de pico.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

A Renault antecipa que esta tecnologia, estará pronta para instalação em carros de clientes, já no próximo ano.

O sistema, permite que os veículos eléctricos armazenem quantidades de energia em momentos de baixa demanda e a transfiram novamente para a rede, em períodos de cargas mais altas.

Ao moderar o uso de energia desta maneira, a Renault espera poder reduzir a pressão sobre a infraestrutura de electricidade, promover a conservação de energia e economizar dinheiro para o consumidor final.

Os primeiros ensaios começaram esta semana na cidade holandesa de Utrecht, em parceria com a We Drive Solar, assim como, na ilha portuguesa do Porto Santo, onde o esquema é apoiado pelo fornecedor de energia local, a Empresa de Electricidade da Madeira.

A Renault planeia introduzir 15 Zoes adaptados em toda a Europa ao longo de 2019, com testes programados para ocorrer na França, Alemanha, Suíça, Suécia e Dinamarca.

De acordo com a marca francesa, os testes visam “medir a viabilidade em larga escala e potenciais ganhos”.