novo clio rally 2020

Depois de 15 milhões de unidades vendidas, a Renault apresentou a nova geração do Clio no nosso país. Esta quinta geração do utilitário francês, vem para consolidar o registo de vendas, que entre 2012 e 2018, cresceram todos os anos.

Embora ainda não exista um novo Clio R.S., a Renault não perdeu tempo em revelar uma nova versão de competição, baseada na plataforma do novo Renault Clio.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Desenvolvido para corridas monomarca e open-series, o fabricante, alega que estas versões assentam na “versatilidade sem precedentes e acessibilidade de custos cada vez mais baixos”. É difícil argumentar com qualquer afirmação, porque a Renault atacou o conceito em ambas as frentes.

Para começar, estes modelos não são baseados em nenhum modelo da Renault Sport, mas sim, no novo Clio R.S. line, o que significa, que por baixo do capon, existe ‘apenas’ um motor TCe de 1.3 litros, que produz entre 170 e 180 cv, dependendo dos regulamentos.

Clio cup Paris, France – Photo Frederic Le Floc’h / DPPI

O motor ainda é equipado com uma caixa de velocidades sequencial de cinco relações, uma embraiagem Sachs e um diferencial limitado ZF.

Estas combinações destinam-se a proporcionar uma melhor relação custo-eficácia às versões de competição do Clio.

Agora, os clientes poderão ainda, alternar facilmente entre pista, rally e rallycross, graças aos kits de conversão que preparam o mesmo carro, para diferentes setups.

Por isso mesmo, a Renault apresentou uma espécie de 3 em 1, onde em um só carro, podemos ter um Clio Cup, um Clio Rally ou um Clio RX, dependendo da modalidade em que desejamos competir.

Esta abordagem, é o resultado de um processo de desenvolvimento que durou mais de um ano e no qual, confiabilidade, desempenho e controlo de custos, foram as palavras de ordem.

Clio cup Paris, France – Photo Frederic Le Floc’h / DPPI

Mais detalhes ainda estão por vir, incluindo o preço, mas a Renault está pronta para começar a vender os carros, que serão fabricados pela Dieppe em Outubro, cujas entregas deverão ocorrer durante o ano que vem.