FERRARI 288 GTO EVOLUZIONE

Um dos Ferraris mais raros do mundo é o 288 GTO Evoluzione. Algumas pessoas veem-no como um 288 disfarçado, enquanto outras, veem-no como um protótipo do icónico F40. Este é o carro que prova que a Ferrari fazia mesmo intenções de participar no mundial de rallys com o seu modelo para o Grupo B.

A década de 80, é frequentemente referida como um dos períodos mais competitivos do rally, graças ao Grupo B, também conhecido como Killer B’s.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Essa categoria permitiu que algumas das máquinas mais assustadoras corressem sem (quase) limites. Foi um espetáculo incrível com carros com chassi leve, aerodinâmica avançada e enormes quantidades de potência.

Tudo isso, criou números impressionantes, impressionantes até para os padrões de hoje. Infelizmente, a velocidade era uma questão importante; muitos pilotos lutavam para controlar os carros, o que resultou em muitas mortes, o que levou ao cancelamento deste grupo em 1986.

Um dos carros que nunca chegou a competir, é o cavalo rampante que trazemos hoje. O Ferrari 288 Evoluzione era um 288 GTO em esteróides.

Enquanto o GTO era um carro elegante e sofisticado em todos os aspectos, o 288 GTO Evoluzione era completamente o oposto. Era brutal, ameaçador e simplesmente hipnotizante.

Este carro, foi projectado para tirar o máximo proveito dos regulamentos desta categoria, incluindo um chassi leve e um motor V8 twin-turbo de 2,9 litros com 650cv. Como o carro era muito leve (peso total de 940 kg) e o motor, tão poderoso, poderia facilmente atingir uma velocidade máxima de 362 km / h.

No entanto, este carro acabou por nunca chegar a correr pois, como fim do Grupo B, não existia nenhuma categoria da FIA, na qual ele pudesse participar dada a sua brutalidade.

Mas todos este desenvolvimento não foi em vão, pois Enzo Ferrari viu algo especial nele e utilizou-o como base de desenvolvimento de um dos melhores carros do mundo, o Ferrari F40… O que torna este carro, num dos marcos mais importantes da história da marca italiana e que poucos conhecem.

Apenas 5 exemplares foram criados e o seu paradeiro é completamente desconhecido. Um deles foi usado como base do Ferrari F40, outro está exposto no Museu da Ferrari em Maranello. Mas o restante exemplares estão em parte incerta, muito provavelmente fechados numa garagem ou no meio de alguma colecção exotica.