Carlos tavares

O Grupo PSA, tem diversos veículos eléctricos na sua gama, mas o CEO da empresa, Carlos Tavares, que também será o futuro chefe da Fiat Chrysler Automobiles (FCA), voltou a tecer criticas a este tipo de veículos.

Segundo a Reuters, Tavares disse que os VEs atuais, não têm grande apelo, o que faz com que haja um mercado limitado e os “pragmáticos”, não estão interessados ​​em veículos eléctricos.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Ele argumenta, que existem várias razões para isso acontecer, incluindo uma infraestrutura carga limitada, autonomias pequenas e muitas dúvidas sobre o preço da eletricidade a longo prazo. A última questão, ocorreu na Europa, onde a IONITY, lançou uma nova tabela de preços a 31 de janeiro.

A empresa, que é uma joint venture entre a BMW, Mercedes, Ford e o Grupo Volkswagen, adoptou um esquema de preços baseado em kilowatt-hora e isso foi criticado, pois leva a um aumento de 500% no preço final.

Carlos Tavares referiu ainda, que a procura por veículos eléctricos, geralmente cai quando os subsídios são cortados ou eliminados. Esse cenário, já aconteceu em vários países, onde se inclui a China e onde a procura por veículos eléctricos, diminuiu após uma redução nos subsídios.

Apesar dos desafios, a PSA não abandonará os veículos eléctricos. Em vez disso, o grupo automóvel francês, está focado em tornar os veículos eléctricos mais acessíveis.