Desgaste dos pneus

Quando se trata da poluição gerada pelos carros, grande parte do foco, está nas emissões emitidas pelo motor e isso, fez com que houvesse uma mudança para soluções electrificadas. No entanto, independentemente da solução escolhida para “dar vida” ao carro, existe um ponto em comum entre elas, os pneus, ou mais concretamente, o desgaste dos pneus.

Os pneus, também eles feitos de material derivado do petróleo, são elementos que se degradam com bastante facilidade e ao fim de algum tempo necessitam de ser trocados. Mesmo que já existam programas de recolha e de reciclagem, o processo de desgaste dos pneus, também origina poluição, mas será que esta é contabilizada?

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Segundo um estudo realizado pela Emissions Analytics, a poluição causada pelo desgaste dos pneus, pode ser até mil vezes pior, do que a poluição causada pelas emissões de escape.

A matéria prejudicial das partículas dos pneus, é uma preocupação ambiental crescente e com o aparecimento de veículos maiores e mais pesados, como é o caso dos SUVs e dos carros eléctricos, o problema está a piorar, pois para além do tamanho dos pneus ser maior, o seu desgaste também se dá mais rapidamente.

Invulgarmente, ao contrário dos regulamentos de emissão de gases de escape, a poluição originada pelo desgaste dos pneus não é regulamentada. As emissões de escape são tão estritamente controladas, que os carros de hoje em dia, são equipados com diversos filtros de partículas, que fazem com que as partidas nocivas para o ambiente, sejam quase todas filtradas, mas o mesmo, não pode ser dito para ou pneus, ou mesmo, para os travões, que apresentam um problema semelhante.

O nível de poluição originado pelo desgaste dos pneus, pode ser até mil vezes maior, a condução em estradas degradadas, pneus com pouca pressão ou direcções desalinhadas, causam um desgaste acentuado, o que agrava ainda mais o problema.

Mas qual poderá afinal ser a resolução do problema?

Segundo a Emissions Analytics, este problema só será resolvido quando houver regulamentação para o sector, que passe pela adopção de materiais biodegradáveis e mais amigos para o ambiente, ou pela diminuição do peso dos carros, de forma a que estes consigam prolongar o tempo de vida dos pneus.