Qual será o próximo fabricante a se juntar ao Campeonato Mundial de Ralis? Nos últimos anos, tem havido alguns rumores sobre uma marca chinesa interessada em se juntar, para poder mostrar a sua tecnologia.

A enorme indústria automóvel chinesa, não é particularmente conhecida no resto do mundo, por isso mesmo, o WRC, acaba por ser uma montra para estas marcas, darem a conhecer os seus modelos.

No entanto, existe outra marca que seria perfeita para o WRC, uma que não apenas beneficia de uma herança no desporto, mas também, uma marca que se quer fazer ver. Desde 2018 esta marca pertence a um grupo com muita tradição no desporto, falamos pois claro da Opel, a nova marca do grupo PSA.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

A Opel, venceu o campeonato de pilotos em 1982 com Walter Röhrl, exatamente quatro décadas antes do início das novas regras do WRC, e conquistou também, uma grande reputação no Reino Unido através da marca irmã Vauxhall, que lançou pilotos como Jimmy McRae.

Modelos como o Kadett, ou Manta, tornaram-se carros de rally clássicos, mas a Opel e a Vauxhall, estiveram presentes no desporto mais recentemente, com modelos como o Nova (usado por Colin McRae na sua estreia no WRC), o Astra GSi do grupo A, o Astra Kit, o Corsa Super 1600 (que ficou famoso pela mão de Kris Meeke) e mais recentemente, o Adam R2, este último, teve até o seu próprio campeonato monomarca.

Foi ainda desenvolvido um Corsa R5, que acabou por nunca ser construído e mais recentemente, o Corsa-e Rally, um carro de rally eléctrico, que deve estrear ainda este ano.

A eletrificação é a meta dos novos regulamentos da WRC para 2022, estando prevista a introdução das motorizações híbridas. Mas a chave para o sucesso de uma possível campanha da Opel no WRC, é o facto de a empresa alemã pertencer ao Grupo PSA, que são proprietários da equipa de rally mais bem-sucedida da história recente do desporto, a Citroën.

Após a retirada repentina da marca francesa do WRC no final da temporada passada, a sua estrutura dedicou-se apenas ao desenvolvimento do C3 R5 e 2022 pode muito bem ser, o momento certo para o Grupo PSA abrir o próximo capítulo da sua história nos rallys, desta vez, através da Opel.