pintura queimada

A pintura do carro, é uma das partes mais importantes, para garantir o bom aspecto do carro, no entanto, esta é também aquela que está exposta aos elementos externos. Caso esta não esteja bem protegida e não seja cuidada ao longo do tempo o mais certo é ficarem com a pintura queimada.

Embora este termo se refira à pintura e dê a ideia de que é a tinta que se encontra queimada, na realidade o que está a dar mau aspecto ao carro, é mesmo o verniz.

Quando temos um carro com a pintura queimada, este fica com um aspecto esbranquiçado e rugoso, que muitas vezes ao passarmos a mão, dá a ideia de que esta se desfaz.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Caso tenham um carro assim, a boa notícia é que podem conseguir recuperar a zona afectada, sem necessitar de uma nova pintura.

A ideia passa por lixar a zona onde a pintura se encontra queimada, de forma a remover o verniz estragado. Não devem aplicar muita força, pois nesta fase não vão querer danificar a camada de tinta que se encontra por baixo. Devem usar diferentes lixas, com rugosidade também diferentes, aplicando a lixa mais grossa primeiro e a mais fina no final. Devem manter sempre a zona bem lubrificada e lixar em diferentes sentidos.

Depois de aplicadas as diferentes lixas e removida por completa a pintura queimada, é tempo de polir toda a zona de forma a devolver ao carro o brilho desejado.

Esta é apenas uma solução para “desenrascar”, pois o ideal nestes casos é mesmo pintar o carro e aplicar de novo verniz, de forma a que o trabalho se prolongue durante mais tempo. Ao remover a camada de verniz, embora durante a lixagem não seja toda removida, estamos a expor mais a pintura do carro aos elementos, o que pode fazer, com que o tempo de vida desta possa ser afectado e mais tarde, o carro precise mesmo de uma pintura nova.