Motor de combustão a hidrogénio

A Toyota está a desenvolver um Corolla para competição, que equipa um motor de combustão interna alimentado a hidrogénio. Este motor, é baseado no 1.6 de três cilindros que equipa o GR Yaris, mas a grande diferença, é que em vez de usar gasolina, usa o hidrogénio para desencadear a explosão.

Embora o hidrogénio seja muitas vezes, seja associado às células de combustível, que através de um processo químico, gera electricidade que irá alimentar um motor eléctrico, nesta aplicação, o hidrogénio consegue mesmo substituir a gasolina e para isso, não são necessárias tantas modificações quanto possas imaginar.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

O motor funciona exactamente da mesma forma, mantém o mesmo ciclo de funcionamento, apenas têm que ser feitos alguns ajustes, mas para o condutor e para quem vir o carro a funcionar, as diferenças são quase inexistentes.

Isto permite que no futuro se consiga manter o barulho dos motores, as caixas manuais e tudo aquilo que gostamos nos nossos carros de hoje em dia, utilizando apenas uma tecnologia mais limpa.

O funcionamento deste motor não gera emissões de carbono, no entanto, devido à temperatura de funcionamento, existe um processo químico que origina algumas partículas de NOX, o que não faz dele tão limpo quanto seria ideal, mas graças à utilização de filtros de partículas, essas emissões podem ser reduzidas a quase 0.

A Toyota está a desenvolver este carro para participar em algumas provas de resistência e espera, que este passo dado na competição, sirva de ponte para o desenvolvimento de novas tecnologias, capazes de dar resposta às necessidades do condutor comum, tendo sempre como objectivo a neutralidade carbónica.

Se quiseres ficar a conhecer um pouco mais sobre o funcionamento dos motores a combustão utilizando hidrogénio, deixamos um vídeo do canal Engineering Explained, onde são explicados todas as características deste tipo de motores e as grandes diferenças, para um motor movido a gasolina.