Testa Rossa Eléctrico

Para aqueles que leram o título e começaram a criar uma espécie de revolta interna, por ver um carro como o Ferrari250 Testa Rossa, convertido em eléctrico, devemos dizer para manterem a calma, pois ninguém no seu perfeito juízo, iria destruir um carro com um valor incalculável, para converter em eléctrico (pelo menos para já).

Este carro, resulta da união da Ferrari com a The Little Car Company, e da qual resultou o Testa Rossa J, uma réplica elétrica à escala de 75%, do modelo original do Ferrari 250 Testa Rossa de 1957.

Este carro. é uma réplica à escala e como tal, tem alguns MAS. Ele foi projectado para ser usado por maiores de 14 anos e este pode circular em estrada, no entanto, as suas performances são limitadas. Mas isso, não faz com que este carro seja propriamente barato, pois se quiserem comprar uma das 300 unidades que irão ser produzidas, terão que desembolsar, cerca de 100000€.

Se acha o carro extremamente caro para apenas “um carro de criança”, fique a saber que o ADN da Ferrari está bem presente neste pequeno carro.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

O chassi e outros componentes mecânicos, foram construídos usando os desenhos originais do departamento Classiche da Ferrari. Todos os seus painéis são feitos em alumínio e todos eles foram moldados à mão, já a pintura, passou por todos os critérios de qualidade, que encontramos nos actuais modelos da Ferrari.

Na parte de dentro, temos apenas um lugar reservado para o condutor e para o revestir, encontramos o mesmo tipo de couro utilizado nos modelos actuais da Ferrari. Temos ainda um volante Nardi, os mostradores mantêm o seu design original, mas modificados com as informações necessárias num carro eléctrico. Ele equipa ainda, os pedais do F8 Tribute e os pneus vêm da Pirelli, de forma a envolver as jantes de arame de 12″, construídas à medida para este carro.

Sendo este um carro eléctrico, ele equipa 3 baterias que lhe dão uma autonomia máxima de 90km. É certo que as performances deste carro não são surpreendentes, no entanto ele tem quatro modos de condução, que permitem atingir diferentes velocidades de forma incremental: Novice (20km/h) e Confort (50km/h), além dos modos Sport e Race, que já permitem ao carro atingir os 60km/h.

É claro que este carro é mais visto como um daqueles brinquedos coleccionáveis, do que propriamente, um carro que vá ser intensamente utilizado, no entanto, isso não impede a Ferrari de proporcionar diferentes personalizações, que irão seguramente fazer aumentar o preço base deste carro, que já ronda a casa dos 100000€.