Yoke da Lexus

O Yoke, é visto por alguns como a evolução natural do volante do carro, esta ideia é defendida pelos fabricantes de automóveis, por razões pouco claras, mas odiado pelos condutores de automóveis por razões que são muito óbvias. Mas é possível, que o uso do Yoke passe a ser um pouco mais agradável e funcional, pois o Yoke da Lexus parece ter a “receita” correcta.

O segredo para tornar o Yoke funcional, deve-se apenas a uma simples correcção da relação da direcção, no entanto, implementar isso, acaba por ser um pouco mais difícil do que parece.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

O próximo Lexus RZ usa uma direcção totalmente eléctrica para desacoplar os movimentos do volante dos movimentos das rodas. Por meio dessa configuração, a Lexus consegue alterar o quanto um condutor precisa de girar o volante para rodar totalmente as rodas dianteiras, no caso do RZ, a Lexus reduziu para menos de uma volta completa.

A Lexus não é a primeira marca a usar direção totalmente elétrica, mas desligar fisicamente o volante do rack de direção, é algo que a Tesla por exemplo ainda não fez, o que tornou o seu Yoke, apresentado no Model S, pouco prático e difícil de usar no dia-a-dia, especialmente em cidade e em manobras mais apertadas.

Segundo a Lexus, a adopção do Yoke permite ao condutor interagir mais facilmente com os comandos da consola durante a condução e por isso, teve que tornar este funcional e desenvolver este sistema desconectado, que permitisse que o Yoke se tornasse funcional e simples de usar.