Caixas negras nos carros

As caixas negas, que na verdade são de uma cor florescente, são equipamentos utilizados na aviação, de forma a registar eventos durante o voo, para que em caso de acidente, seja mais fácil desvendar o que levou à fataliade. Mas este tipo de dispositivo vai passar agora a estar presente também nos nossos carros.

A partir de 6 de julho de 2022, todos os modelos recém homologados, terão que equipar este dispositivo, mas só em 6 de julho de 2024, é que todos os novos modelos vendidos, serão obrigados a ter este tipo de dispositivo.

No entanto, esta lei aprovada no parlamento Europeu em 2019 está longe de ser concensual, pois muitos vêm este tipo de dispositivos como um ataque à liberdade. Pois estas caixas negras, embora não sejam mais do que registadores de eventos, é necessário ter particular cuidado no tratamento das informações e nos dados que lá são guardados.

Esta lei aplica-se apenas para carros novos e para já, não está prevista a sua instalação em carros usados.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Em relação aos dados registados, estes devem ser limitados e anónimos, ou seja, nem as seguradoras nem as autoridades policiais devem poder usar as informações colectadas por estes dispositivos contra o utilizador do veículo, segundo a lei aprovada, “Os dados registados só serão usados ​​em caso de acidente. Somente investigadores, autoridades judiciais ou institutos de pesquisa devem ter acesso a dados da caixa.”

Quais os tipos de dados registados?

A caixa negra que será instalada nos carros, é uma pequena caixa equipada com um chip eletrónico, que registra dados fornecidos pelo veículo como a velocidade, fases de aceleração ou travagem, uso do cinto de segurança, uso do pisca, força de uma eventual colisão, rotação do motor ou inclinação do veículo 30 segundos antes do acidente e 10 segundos após o impacto. Ao contrário do que acontece na caixa negra dos aviões, este dispositivo não regista quaisquer dados pessoais do condutor ou dos passageiros do veículo como sons e conversas no interior do habitáculo.

Estas caixas negras só serão consultadas em caso de acidente e pelas autoridades competentes definidas pela União Europeia. O dia 6 de julho de 2022, também marcará a chegada de novas tecnologias que se tornarão obrigatórias em carros novos recém-homologados, começando com  limitadores de velocidade inteligentes, um sistema automático de travagem de emergência e sistemas de detecção de risco de colisão ao conduzir em marcha-atrás.