Preço dos combustíveis

Esta segunda-feira arrancou com mais uma escalada no preço dos combustíveis, tendo havido um aumento de cerca de 14 cents para a gasolina e de 12 cents para o gasóleo. Com este aumento, o preço da gasolina 98 fica perto dos 2.5€, da gasolina 95 perto dos 2.2€ e do gasóleo perto dos 1.91€.

Atestar um depósito de 50 litros a gasolina vai passar a custar mais 17 euros, elevando a fatura para 110 euros. Já a de um carro a gasóleo sobe para 96 euros, mais 3,5 euros que esta semana.

Com este aumento já estão diluídas as parcas ajudas do Governo para atenuar a situação, tendo havido uma descida do ISP de 0,3 centimos para a gasolina e 0,5 centimos para o gasóleo, algo verdadeiramente irrisório, face aos preços praticados actualmente. Esta é a 18ª vez que os combustíveis aumentaram desde o início de 2022.

A subida doPreço dos combustíveis, está associada à reacção dos mercados à aprovação por parte da União Europeia de mais um pacote de sanções à Russia, que visam o bloqueio à importação do petróleo Russo. Actualmente o barril de Brent está a ser negociado acima dos 120€ por barril e segundo alguns analistas, o valor deste, poderá mesmo chegar aos 175€, o que poderá levar a aumentos ainda mais altos, fazendo com que haja um escalar de preços ainda maior nas próximas semanas.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Numa altura em que o preço dos combustíveis, asfixiam cada vez mais os orçamentos das famílias portuguesas, usar o carro, é para muitos a única alternativa de transporte disponível, o que faz com que as idas aos postos de combustível sejam uma necessidade.

No entanto, a agenda verde imposta pela UE, parece não se importar com aqueles que são ultrapassados e não conseguem acompanhar o ritmo da mudança, para esses que não conseguem aceder a alternativas “verdes”, o preço da factura irá continuar a subir, aumentando ainda mais a clivagem social existente. Toda as mudanças têm um preço e esta, está a ser feita de uma forma muito abrupta, que muitos especialistas vêm como perigosa, pois a factura a pagar, poderá ser bastante elevada.

Um dos sinais disso mesmo, são os aumentos que temos vindo a registar não só nos combustíveis, mas também na electricidade e gás natural. Tudo isto levará a um aumento do custo de vida, que será pago por todos nós.

Agora, resta saber se o governo português irá fazer o que lhe compete e tomar medidas para descer os impostos sobre os combustíveis, de forma a atenuar estes aumentos e assim, conseguir devolver aos Portugueses algum poder de compra, algo que hoje em dia, é cada vez mais pequeno.