Supra A70

A quarta geração do Toyota Supra (A80) é de longe a mais bem sucedida, mesmo depois de três anos após a quinta geração (A90) ter sido lançada, o Supra A80 continua a ser posto num pedestal como sendo um dos ícones dos anos 90. Enquanto isso, a terceira geração do Toyota Supra (A70), definhou nas sombras do seu sucessor, não tendo ao longo destes anos, o protagonismo e a atenção que merece.

Mas como nem todos nos esquecemos do Supra A70, existem pessoas que ainda vêm potencial neste desportivo dos anos 80. Algumas dessas pessoas, estão na Hakosan Designs, que decidiram pegar neste modelo, e moderniza-lo com linhas mais actuais, o resultado, não deixa ninguém indiferente.

O carro é instantaneamente reconhecível como um A70 graças ao capon longo e plano, o faróis escamoteáveis e o seu formato fastback. Esta atcualização fictícia arredonda algumas das arestas enquanto honra a forma clássica do carro, mantendo-a baixa e larga.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Na verdade, esta interpretação é ainda mais larga do que o modelo original, tudo graças às asas alargadas e aos pneus que envolvem as jantes que são também mais largos.

Depois na iluminação foram dados alguns toques para tornar o aspecto do Supra A70 mais moderno e actual, como é o caso da faixa em led na traseira do carro e as luzes frontais que se encontram por baixo dos faróis escamoteáveis.

O Supra A70, foi o primeiro modelo Supra desassociado do Celica, com o qual na geração anterior partilhavam plataforma. Em 1985 o Celica e o Supra seguiram caminhos separados, passando o Celica a ser um tracção frontal ou integral, nas versões GT-Four, enquanto o Supra assumiu o papel mais desportivo, mantendo a tracção traseira e equipando um motor de 3 litros de 6 cilindros em linha, enquanto o motor do Celica se manteve como um 4 cilindros, quer nas versões 1.6 (4a-GE), como nas versões 2.0 (3S-GTE).