A ronda final de testes de colisão do Latin NCAP em 2022, incluiu um veículo chinês apresentado como sendo “amigo do meio ambiente, mas apresentando risco de vida para os seus ocupantes”. O modelo em questão é o JAC E10x (também conhecido como EJS1 e E-S1), um modelo que para já não é comercializado em Portugal. Para além de ser um carro com um nome estranho, é também um hatchback eléctrico vendido pela Sehol, uma marca de automóveis lançada em 2018 por uma joint venture entre a SEAT e a JAC Volkswagen Automotive. 

Embora não seja o primeiro carro elétrico a receber uma classificação de zero estrelas, o Latin NCAP destaca, que o JAC não cortou automaticamente a energia após o impacto no teste de colisão frontal. Igualmente preocupante, é o resultado do impacto lateral, uma vez que o corte de emergência também não funcionou. Consequentemente, a bateria do VE ainda estava conectada e em funcionamento, embora o sistema indicasse que estava desligada.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Para piorar, o desgaste excessivo dos pneus durante a avaliação do controlo de estabilidade do carro levou o Latin NCAP a interromper o teste. Vale ressaltar o facto de ainda existirem carros com apenas dois airbags nos dias de hoje. Além disso, o ESC é apenas um recurso opcional, enquanto outros sistemas de segurança que geralmente tomamos como garantidos, não são disponibilizados neste tipo de veículos. Isso inclui travagem automática de emergência, assistência de transposição da faixa de rodagem e cruise control.

O JAC E10x foi testado em impacto frontal, impacto lateral e proteção de peões. Obteve 0,00% na protecção de testes em ocupantes adultos, 6,34% na protecção de ocupantes infantis, 20,25% em proteção de pedestres e 6,98% em assistência de segurança. 

Segundo o Latin NCAP: “O modelo mostrou um estrutura instável e uma área instável para os pés no impacto frontal, existindo pouca proteção para o tórax do condutor, o que significa uma alta probabilidade de lesões com risco de vida, levando a que o carro tenha tido zero pontos nos testes de colisão frontal para a segurança de adultos.”