Os veículos elétricos destacam-se pelos consumos baixos e pelos custos de manutenção reduzidos. Contudo, a tecnologia, ainda relativamente nova (pelo menos para os veículos alimentados por baterias de iões de lítio, que são de facto a maioria), acarreta algumas dificuldades crescentes. Uma destas inclui uma reparabilidade mais dispendiosa e que consome mais tempo.

No infausto caso de uma colisão, é provável que os custos das reparações de um veículo elétrico sejam mais elevados do que os de um veículo com um motor de combustão interna. Pelo menos assim revela o relatório da companhia de seguros Mitchell International, Inc.

Conforme o relatório, os pedidos de indemnização a seguradoras são geralmente mais elevados para os automóveis elétricos. No segundo trimestre de 2023, chegaram a ser 963 dólares a mais nos Estados Unidos e 1.328 dólares no Canadá.

Já subscreveram o nosso canal no Youtube?

Estes valores aumentam ainda mais no caso específico da Tesla. Os proprietários norte-americanos e canadianos dos automóveis de Elon Musk que tenham sofrido uma colisão podem pagar 1.589 e 1.600 dólares adicionais pelos sinistros.

Além disso, as reparações dos automóveis elétricos em caso de colisão requerem, em média, 90,75% de peças originais (OEM), em comparação com 66,5% dos veículos com motor de combustão interna. Os veículos elétricos geralmente possuem também uma percentagem inferior de peças reparáveis (13,49% contra 19,20%) e um tempo de acabamento de pintura mais longo (8,51 horas contra 8,02).

Todavia, nem todos os dados são negativos: os veículos elétricos têm, de facto, uma maior probabilidade de se manterem conduzíveis após uma colisão. Graças ao sistema de propulsão relativamente simples e ao motor alojado entre as rodas, as colisões frontais num veículo elétrico são muito menos catastróficas para a mecânica.

A exceção digna de nota são os embates traseiros, provavelmente devido ao grande número de Teslas presentes nas estradas e ao facto de estas alojarem componentes de alta tensão perto do para-lama traseiro para a recarga.

No entanto, como sublinhado no início, os veículos elétricos são uma tecnologia nova e com o aumento da produção de componentes, estas disparidades de preço diminuirão naturalmente. A grande questão é: quanto tempo levará até que os custos de reparação dos veículos elétricos estejam alinhados com os dos outros automóveis?

Fonte: Mitchell International, Inc